Página Inicial > Computação em nuvem, Corporativo, Infraestrutura e Redes, Internet, Segurança, Tecnologia da Informação, Telecom, TI Verde > O que se deve considerar antes de utilizar computação em nuvem

O que se deve considerar antes de utilizar computação em nuvem

COMPUTAÇÃO EM NUVEM, CLOUD COMPUTING

A computação em nuvem, ou cloud computing, consiste em um modelo de entrega de tecnologia no qual a infraestrutura não fica in loco no cliente, mas em servidores remotos que oferecem grande capacidade de processamento e de armazenamento de dados, recursos que podem ser compartilhados ou de ser de uso exclusivo, caso as necessidades do contratante tenham necessidade.

Em teoria, esta ‘nuvem’ de equipamentos elimina a necessidade de as empresas terem de se preocupar com a aquisição e manutenção de hardware específico para cada aplicação, ou grupo de aplicações. Os recursos são contratados como serviço conforme a necessidade surja e o pagamento se dá por utilização desses recursos.

Esse modelo de negócios ainda engatinha. 2009 será o ano das corporações experimentarem o conceito e as soluções de cloud computing. Ao longo dos próximos meses, as empresas vão focar em três pontos ligados à nuvem: entender como armazenar arquivos estáticos; testar serviços de computação em nuvem e tentar levar algumas aplicações para a nuvem sem ter que alterá-las.

Os CIOs e gestores de TI que resolverem experimentar essa modalidade de serviço, ainda que em pequena escala, devem avaliar a credibilidade dos fornecedores e discriminar em contrato o serviço, as condições, a qualidade e disponibilidade do serviço contratado.

Segue abaixo quatro perguntas que costumam surgir quando se fala na computação em nuvem. Confira as respostas.

Como a adoção da cloud computing afeta as obrigações das empresas com relação à preservação de dados?
As companhias devem seguir políticas específicas para a preservação de seus dados sensíveis. Isso porque, principalmente em setores que lidam com informações sigilosas de clientes, é necessário armazenar dados que podem ser utilizados futuramente, no caso de uma investigação judicial. Assim, antes de selar acordos de computação em nuvem com um fornecedor, é preciso verificar se tais prestadores de serviço são capazes de armazenar arquivos confidenciais. Todas as especificações relativas a políticas de proteção, armazenamento e resgate de dados devem ser expressas formalmente nos contratos firmados entre as partes.

Dados armazenados “em nuvem” são mais vulneráveis?
Quando uma companhia utiliza serviços de cloud computing está criando mais uma fonte de acesso a seus dados. Mas isso não significa necessariamente que a segurança das informações será prejudicada. Para garantir a integridade de tais ativos, a empresa contratante deve ter todas as exigências de proteção discriminadas em contrato.

É possível preservar a confidencialidade de alguns dados deixando de expô-los sequer ao prestador de serviço?
Sim. Os direitos de acesso dos fornecedores às informações dos clientes podem ser limitados por meio de cláusulas contratuais. No entanto, é preciso que o provedor tenha um nível mínimo de liberdade para atuar de maneira eficiente e, por isso, os dados extremamente sigilosos não devem ficar na nuvem e, sim, na infraestrutura interna da companhia.

Quais passos devem ser seguidos depois da escolha de um fornecedor confiável?
Adotar o modelo de cloud computing pode representar uma boa oportunidade de estruturar um programa de retenção de dados. Ou seja, depois de escolher um provedor de serviços, a companhia que não tiver políticas para armazenamento, consulta e resgate de informações deve estabelecê-las para mapear todos os seus ativos. Nesta etapa é importante criar um inventário que indique onde e como cada informação corporativa é armazenada e manipulada.

Fonte: PC WORLD

About these ads
  1. 14/08/2009 às 12:18 AM

    O profissional ou a empresa especializada em segurança vai se beneficiar e muito com o aumento do uso da computação em nuvem. Pois quem vai querer seus dados trafegando pela rede sem nenhuma garantia de segurança.

    • Fernando Henrique
      14/08/2009 às 1:29 AM

      Com toda a certeza amigo Renault. Aqui na Honda, nosso site e email eram hospedados na Locaweb. Eles utilizam cloud computing em basicamente toda a sua estrutura. Resultado: ha aproximadamente dois meses, eles pegaram um vírus (ou worm, nao sei ao certo) na nuvem… não tem um dia sequer que o email fica indisponível. E não é coisa de meia hora não… chegamos a ficar um dia inteiro sem correspondencia eletronica… e dai em diante foram quedas e mais quedas, seguidas de dor de cabeça pra eles e pra nós do TI! A solução foi migrar o email para o UOL HOST, que possui um painel de controle com menos funcionalidades e bem menos amigavel, e o site que ainda podiamos elogiar acabou tendo sua base no MySQL zerada semana passada por um erro na manutenção deles… fiquei sabendo de pelo menos mais 5 empresas que tiveram este mesmo problema em seus sites. Resumindo, vamos migrar tambem, e toda a fama de excelencia nos serviços da Locaweb vai pelo ralo… ou melhor, pela nuvem! Abraços e obrigado pelo comment!

  2. 12/08/2009 às 2:56 AM

    muito bom post amigos do domínio TI, garanto que a partir de hoje seremos leitores do seu blog.
    agradeço a indicação do nosso blog, o seu logo estará na nossa lista de parceiros. um abraço e continuem assim.

  3. Acácio
    12/08/2009 às 1:46 AM

    Achei interessante.

    Abraços
    http://www.anetux.com.br

  1. 30/11/2009 às 10:28 PM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 463 outros seguidores