Procuram-se profissionais de TI

Bit DigitalA oferta de profissionais de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) continua inferior à demanda.

Segundo dados da Associação Brasileiras de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) indicam que o déficit de mão de obra chega a 100 mil pessoas em todo o país. Enquanto o número de vagas cresceu 6,5% em 2008, a oferta de profissionais não ultrapassou a casa dos 4%. Não há números regionais. Em 2007, quando o déficit estava em 33.011 profissionais, no Nordeste eram 720 vagas sem ocupação, 130 delas no Recife.

O descompasso entre oferta e demanda é uma das preocupações dessa indústria, porque impede sua expansão e uma maior projeção no mercado internacional. O Brasil tem tudo para se posicionar com um dos maiores players mundiais do setor, mas falta gente em quantidade e qualidade.
Outro levantamento, elaborado pela Computerworld, mostra que atualmente há quase 1,5 mil vagas abertas na área de TI, a maioria no estado de São Paulo. Na CPM Braxis há no momento 385 posições em aberto, de estagiário a gerente. Na IBM, são cerca de 300 oportunidades desde 2008. A Totvs, fabricante de softwares de gestão, acaba de abrir 270 vagas nas áreas de implantação e desenvolvimento de programas para computador. As vagas estão espalhadas por São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Joinville (SC). Já o C.E.S.A.R. não informou quantas vagas possui em aberto.

O cenário é preocupante. Previsões indicam que, se a demanda continuar aumentando muito acima da oferta, chegaremos a 2012 com um déficit de 213 mil profissionais no Brasil. O número é considerado alto, mas ainda está bem abaixo daquele projetado para a Índia, outro importante polo de TI, cujo déficit deve chegar a 500 mil profissionais no mesmo período. Um dos problemas mais recorrentes é a exportação de talentos. Bons profissionais acabam sendo muito cobiçados pelo mercado e logo acabam mudando de cidade, região ou país.

Para evitar que o gargalo aumente, a Brasscom vem fazendo gestões junto ao Sistema S, escolas técnicas e universidades, para ampliar a oferta de vagas e mexer no currículo dos cursos das áreas de ciência de computação, processamento da informação e eletrônica e automação. No Nordeste, a entidade já visitou Bahia, Paraíba e em breve irá a Pernambuco. Os cursos do Senai e Senac, por exemplo, vão chegar em 2014 com dois terços de suas vagas gratuitas. A proposta é que uma boa parte dessas vagas sejam destinadas à TI e que o currículo seja adequado à demanda do mercado. Essas são ações estruturantes que só trarão resultados no médio prazo.

Fonte: Diário de Pernambuco

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: