Início > Blecaute 2009, Infraestrutura e Redes > Saiba o que fazer se você teve um eletroeletrônico danificado no blecaute

Saiba o que fazer se você teve um eletroeletrônico danificado no blecaute

Alta tensãoO apagão que atingiu 18 estados brasileiros na noite da terça-feira (10/11) e início da madrugada desta quarta-feira (11/11),  a partir das 22h, pode ter provocado danos a produtos eletrônicos.  Caso você tenha tido um problema desse tipo, saiba que a responsável pelo ressarcimento é a concessionária de energia elétrica.

De acordo com informações da Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), o usuário deve informar sobre o seu problema em até 90 dias após a data da ocorrência pelos canais de atendimento oferecidos pela concessionária da região em que reside.

A empresa precisará do nome do titular da fatura da conta de energia e dados sobre o dia e horário da ocorrência. Além disso, o consumidor terá que informar o modelo, marca do equipamento, número de série e ano de fabricação.

Prazos

A partir do pedido do consumidor, são contados no máximo 10 dias para a empresa fazer uma vistoria do eletrônico. No caso de equipamentos usados para o condicionamento de alimentos ou medicamentos, a companhia tem 1 dia útil.

Além disso, a concessionária poderá verificar as instalações no imóvel,  visita que deve ser autorizada pelo consumidor ou empresa. A partir da vistoria, a companhia de energia tem 15 dias para analisar o equipamento e informar o resultado. Depois disso, são até 20 dias para o ressarcimento.

Se você tiver alguma dúvida sobre a quantia que receberá pelo seu equipamento danificado, o valor a ser pago é atualizado. Não há riscos de você receber o equivalente que pagou pelo produto no passado.

O que pode valer indenização

A concessionária é responsável não só por ressarcir o dano físico, mas também os prejuízos decorrentes da falta de energia elétrica. Se o prazo de entrega de um trabalho ou um arquivo foi perdido, o problema deve ser registrado. E as possibilidades englobam, por exemplo, pessoas presas no elevador ou metrô, assaltos, queda de sistemas em lojas, perda de alimentos congelados a serem vendidos e assim por diante.

E mesmo com a pane solucionada, se no dia seguinte os bugs ainda interferirem na rotina do consumidor ou de uma empresa, é preciso incluir a continuidade do problema no pedido de indenização.

A indenização deve ser solicitada à companhia responsável e, somente em último caso, na Justiça. Nos pedidos, deve-se ter bom senso e transmitir informações precisas. A concessionária de energia consegue comprovar se você estava de fato em casa ou na empresa na hora do apagão. Ela sempre pode argumentar e se defender para descaracterizar o que consumidor alega.

Retorno do sistema

O apagão foi decorrente da paralisação da Usina de Itaipu, o que provocou a queda no fornecimento de energia também no Paraguai.

Por meio de comunicado, a hidrelétrica informou que voltou a operar em condições praticamente normais na manhã desta quarta-feira (11/11), a partir das 6h, e que 18 unidades geradoras estão em funcionamento: nove de 60 hertz (Hz) e nove de 50 Hz.

Com 20 unidades geradoras e 14 mil megawatts de potência instalada, a usina binacional de Itaipu fornece 19,3% da energia consumida no Brasil e abastece 87,3% do consumo paraguaio.

Segundo informe emitido pelo Ministério das Minas e Energia na manhã desta quarta-feira,  18 estados brasileiros foram atingidos pelo blecaute.

As linhas de transmissão de Furnas, que interligam a usina de Itaipu ao Sistema Interligado Nacional (SIN), estão operando normalmente e não foi registrado qualquer dano nos seus circuitos e torres de transmissão, informou Furnas  em seu site.

O mesmo comunicado diz que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apura as causas do blecaute.

As informações sobre o evento ainda estão sendo coletadas e processadas e, portanto, qualquer diagnóstico neste momento é puramente especulativo, consta na nota.

Se você passou por uma situação semelhante, de perder um equipamento eletroeletrônico por conta de queda de energia, comente seu caso aqui no blog. Compartilhe suas experiências para que outras pessoas tenham mais informações de como serem reembolsadas de suas perdas devido à falhas de empresas concessionárias de energia elétrica. Obrigado pela leitura!

Leia também: “PRO TESTE: como agir contra dano do apagão

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: