Início > carreira, Geração Y, Liderança, Profissional > Experiência Profissional x Idade

Experiência Profissional x Idade

Há alguns posts, discutimos aqui no Domínio TI sobre como usar a experiência a seu favor para conquistar oportunidades no mercado de trabalho. Foi abordado também a diferença entre “experiência” e “tempo de experiência”. Hoje iremos falar sobre a experiência profissional versus idade. Veremos se o fato de ter pouca idade interfere na visão sobre a experiência de um profissional. Acompanhe!

:::: Um dos maiores desafios que impulsionam os profissionais que estão entrando agora no mercado, a tão mencionada Geração Y (da qual faço parte) é o de conseguir quebrar paradigmas. Com perspicácia e insistência, pouco a pouco essa nova geração vai construindo o mundo sob uma nova ótica. Quantos costumes conseguimos alterar no ambiente profissional? Estamos repaginando o mercado de trabalho.

Quer maior exemplo do que Mark Zuckerberg, fundador do Facebook e bilionário antes dos 25 anos?

Aqueles que já passaram pela experiência de tentar modificar um cenário que se mantém estável há tempos sabem do que vamos descrever, pois é preciso saber provar nosso valor e competência para assumir a responsabilidade de tal mudança, mesmo com a pouca idade. Justamente neste ponto nos deparamos com mais um paradigma a ser quebrado: Por que ainda existe esta alusão à maturidade (no sentido propriamente de “mais idade”) como fonte de confiança e competência?

Na vida precisamos pagar certos pedágios para ter acesso a determinados tipos de coisas ou oportunidades. Escola, Graduação, Pós-Graduação e assim por diante, são nossos carimbos de acesso ao mercado de trabalho. Mas como toda evolução nos trás sempre novos olhares e descobertas, hoje em dia o processo de capacitação do profissional esta se iniciando cada vez mais cedo e jovens profissionais já começam a dar as caras e se adiantarem em suas pretensões.

É neste ponto que, inevitavelmente, encontramos um conflito de gerações, e para saber lidar com esse tipo de conflito é preciso ter voz ativa, munir-se de informações, analisar comportamentos que te ajudem a nivelar, de igual pra igual, um diálogo com um profissional que está a mais tempo no mercado. Na era do fácil acesso ao conhecimento, a informação tornou-se banal, e diferenciados são aqueles que conseguem vender diariamente sua capacidade de fazer os outros acreditarem em você. E isso virá com o esforço e não com a idade.

Modele as informações que jorram ao seu redor e transforme-as em conhecimento. Este processo e como você faz uso dele é o que vai definir a sua experiência, e não a sua idade.

Leia também: Geração Y vs Baby Boomers

Informações de Minha Carreira

  1. 05/07/2010 às 12:46 PM

    Durante uma pesquisa sobre imagens para inserir no texto que acabava de escrever encontrei seu texto e achei muito interessante complementando o que tinha escrito. Coloquei link no meu blog

    Posso citar um caso que acontece comigo onde aos 26 anos tenho um papel de liderança em uma empresa. sempre trabalhei no mesmo ramo e e mesmo com estes poucos 10 anos de experiência tenho muito que aprender em um mercado que se renova a cada ano tanto em pessoas como em ferramentas. Por vezesé questionado minha posição por senhores de mais de 50 anos que não aceitam eu ser lider enquanto eles profissionais (colaboradores…como queiram), Mas que se esquecem eu diferentemente volto a eles para ampliar meu campo de visão sobre alguma decisão importante e não apenas tomo a minha decisão jovem ou a decisão madura e inquestionável deles.

  2. Raphael Cordeiro Guimarçães
    29/04/2010 às 11:12 PM

    Fala mano como vai.
    Tenho 19 anos e sou tesoureiro do Posto Eixo Anhanguera.
    Concordo com suas opiniões realmente devemos ter pulso firme para consolidar nossas oportunidades.Tenho enfrentado olhares e indignações mas não vou me deixar influenciar.
    add aí o msn raphael.cguimaraes@hotmail.com
    skype raphael.guimaraes61

  3. 02/03/2010 às 4:15 PM

    Experiência profisissional e idade são tão parecidas e ao mesmo tempo tão distantes. O Fernando descreveu bem o cenário neste texto, onde as informações jorram ao nosso redor o tempo todo. Nossa tarefa é aplicá-las ao nosso conhecimento e fazer gerar bons frutos.
    Realmente temos alguns pedágios no nosso caminho que precisamos pagar. São eles que nos darão armas para que possamos entrar no mercado de trabalho. Entretanto, somente tais armas não são suficientes. Hoje, boa parte das empresas buscam profissionais que além de possuirem altíssimos conhecimentos específicos, elas devem ser humanas. Saber rir, saber brincar, ter bom humor, ser solicito e entre outros valores que conquistamos no decorrer da vida. Valores que não conquistamos somente nos cursos, mas sim com todas as pessoas ao nosso redor.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: