Início > Tecnologia da Informação > Profissionalismo na hora da demissão é fundamental

Profissionalismo na hora da demissão é fundamental

Muitas são as dicas para quem busca um novo emprego. Porém muitos não dão a devida importância também na hora da demissão. “Deixar as portas abertas” também é fundamental para futuras oportunidades. Você precisará mais tarde, de uma indicação de seu antigo empregador, e boas referências será um diferencial decisivo para sua contratação na futura empresa.

E tudo isso dependerá do seu comportamento, na hora de sair da empresa.

Existem várias formas de saída; aquela em que o profissional não espera, e recebe o comunicado da sua dispensa, com o cumprimento ou não do aviso prévio (depende da empresa).

Há também o pedido de demissão pelo funcionário, por diversos motivos (desde outra oportunidade de emprego até insatisfação com o atual). De toda forma, podem haver negociações que são benéficas aos dois lados. Em qualquer caso, a postura profissional deve ser a mesma. Se na hierarquia,
ele ocupa um cargo de gestão, a preocupação com sua saída deve ser maior, pois há uma equipe e processos que dependem dele.

Quando o funcionário é demitido, ele deve aceitar o fato da forma mais profissional possível. Se for o caso, ele pode negociar com o gestor ou o RH, que tenha um aviso prévio indenizado, para evitar constrangimento perante os colegas e um tempo a mais para procurar uma nova oportunidade sem precisar se preocupar tanto com as contas. Ética e profissionalismo são valores que tanto profissionais quanto as empresas devem demonstrar.

Caso seja necessário o cumprimento do aviso prévio, apesar do impacto no primeiro momento, o profissional deve ter claro que está recebendo pelo seu trabalho e seu contrato irá vigorar por mais 30 dias. É nesse período que o profissional mostra o seu grande diferencial. Ele deve manter a sua postura, tocar os projetos de curto prazo e fazer a transição dos contratos de médio e longo prazo, se a empresa indicar outro profissional.

É importante lembrar que, por mais que o profissional tenha desempenhado um papel muito positivo na empresa, se não tiver um cuidado especial na sua saída, tudo que ele fez anteriormente pode ser esquecido. Não importa se ele pediu demissão ou foi demitido. A postura sempre deve ser a mesma.

No momento em que o mercado for buscar referências do profissional, uma saída realizada de forma insatisfatória pode deixar uma marca negativa. Além disso, é possível que, no futuro, a empresa da qual ele está saindo possa ter uma oportunidade interessante. Se ele sair bem, as portas estarão abertas e a organização se lembrará dele em novos projetos.

Atitude

Nos “acréscimos de tempo” de um funcionário na empresa, é esperada uma postura profissional. Não é porque ele vai deixar seu posto que isso vá mudar. Ele deve exercer suas atividades com a mesma competência ou até melhor, fazendo com que a transição ocorra de maneira tranqüila, e procurar tratar bem seu sucessor, para que deixe sua “herança” positivamente e seja lembrado pelas coisas boas que fez. Lembre-se sempre: “quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender”. Por isso seja humilde e não omita informações. Ninguém é indispensável, mas todos possuem seu valor próprio.

Esse é o momento em que o profissional deve mostrar que tem responsabilidade e ética, independentemente do que está acontecendo em relação à movimentação na empresa. Enquanto o funcionário estiver na companhia, é fundamental que seu papel seja bem desempenhado.

Busque dentro da área de recursos humanos da empresa informações referentes à parte contratual. É bom que o profissional cumpra todos os tramites burocráticos de forma tranquila.

Negociação de datas

É preciso ter habilidade para que a transição, seja de empresa ou para outro funcionário, não crie problemas ou afete o profissional negativamente. Por isso, a negociação de datas deve atender tanto as necessidades da organização quanto do profissional.

Em média o mercado não pratica aviso prévio com menos do que 15 dias ou mais de 30 dias. Tendo esses números em mente, é possível administrar uma boa saída. O ideal é sempre buscar informações com profissionais de RH conhecidos de outras empresas, para transmitir imparcialidade nos esclarecimentos das duvidas.

Também é aconselhável que, dentro desse período, o profissional tire alguns dias para cuidar de assuntos pessoais. Assim, ele conseguirá começar na nova empresa com todas as questões extras resolvidas.

A transição de uma empresa para outra é pura negociação. O profissional deve ter habilidade em chegar a um acordo que satisfaça ambos os lados. O fundamental é a transparência nesse momento. Não pode se comprometer com uma data nem na empresa em que está nem com a que o contratou.

Leia também:

Fonte: IG Carreiras

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: