Arquivo

Archive for the ‘Networking’ Category

Palestra: Marketing On-life

 

marketing-digital-politico-democracia

Muito boa tarde, honoráveis leitores!!!

No dia 25 de junho, o Senac Ribeirão Preto realizará a palestra Marketing On-life.

A ação, ministrada pelo publicitário Rafael Kiso, tem como objetivo apresentar como a tecnologia e a publicidade digital podem elevar a capacidade do marketing de tornar uma marca parte da vida conectada de seus consumidores.

Rafael Kiso é vice-presidente de Planejamento do grupo Focusnetworks de Marketing Digital, responsável por soluções que potencializam negócios e pela comunicação por meio das mídias sociais para médias e grandes empresas nacionais e internacionais. O publicitário é também sócio-fundador das empresas MídiaNext, agência digital, e a Interactive.

O Senac Ribeirão Preto fica na Av. Capitão Salomão, 2133 no Jardim Mosteiro, ao lado do Bosque Municipal Fábio Barreto. Informações podem ser obtidas pelo e-mail ribeiraopreto@sp.senac.br, ou pelo telefone 16 2111.1200.

Inscreva-se no site.

O evento acontecerá numa quarta-feira, dia 25/06/2014, das 19 às 22 horas.

Aproveitem o evento e tenham todos uma ótima e produtiva semana!

Fonte: SENAC

Anúncios

8 dicas para transformar cartões de visita em networking

Cartao de VisitaManter um porta-cartões de visitas lotado no seu bolso não é sinônimo de networking. Colecionar estes pequenos pedaços de cartolina não vai trazer benefícios para a sua carreira profissional a menos que você saiba usá-los em seu benefício.

Não é só ter cartões de visita, tem que manter os contatos ativos. Mas, como transformar estes cartões em contatos de carreira mais efetivos? Confira as dicas:

1) Foco e planejamento são essenciais

A rede de contatos profissionais deve ser criada tendo em vista o seu objetivo profissional. O primeiro passo é construir o networking em cima do mercado em que você atua ou que deseja atuar. Deseja subir alguns degraus na sua carreira dentro do mercado em que você já atua?

Invista nos contatos dentro deste grupo de atuação. Quer mudar de rumo na vida profissional? Aposte nos relacionamentos com as pessoas que já estão inseridas no mercado que você está de olho. Foco resolve muita coisa. Por isso planeje-se antes de fazer suas conexões para que elas estejam mais alinhadas às suas metas.

2) Participe de eventos regularmente

De que adianta ir a uma reunião, trocar um monte de cartões, enfiá-los no bolso e nunca mais encontrar essas pessoas? Costuma-se falar que quem não é visto não é lembrado.

É interessante que os profissionais participem, com certa regularidade, de eventos do mercado em que atuam. Vá a jantares, reuniões e mantenha contato com essas pessoas.

3) Lembrar para ser lembrado: crie vínculos

Conheceu uma pessoa que você considera um contato importante pra sua carreira? Tente criar um vínculo com ela. Encaminhe uma notícia sobre o setor em que ela atua, diga que ao ler lembrou-se dela e pergunte o que ela acha da reportagem, cite-a e mencione em algum fórum ou comunidade comum das quais participam.

Essa pessoa vai se sentir lembrada por você e as chances de ela se lembrar de você – quando surgir alguma oportunidade ou algo relevante para a sua atividade profissional – aumentam. Mas, cuidado! Envie mensagens personalizadas, evite mandar um e-mail para dezenas de destinatários, porque isso não vai causar uma boa impressão.

Há pessoas que exageram, mandam a mesma mensagem para uma lista de 70 e-mails e isso não é bem visto e causa uma imagem negativa. Nestes moldes, a possibilidade desse e-mail nem ser lido e acabar na pasta de lixo eletrônico é enorme, pense nisso, antes de clicar no botão enviar.

4) Não aposte na sua rede apenas quando precisar dela

Movimentação de mercado baseada em networking é algo que acontece muito.  Há vários profissionais que mudaram de posição a partir da rede de contatos. Mas, a regra de ouro para fazer networking do jeito certo – e assim ter uma rede capaz de ajudá-lo a atingir seus objetivos – é mantê-la ativa mesmo quando não precisa dela.

Do contrário, você pode ficar com fama de interesseiro. Deixar para fazer networking apenas quando você está de olho em novas oportunidades profissionais do mercado não é indicado. A sua agenda de telefones deve ser construída pouco a pouco, ao longo de toda a sua vida profissional. Não perca contato com ex-chefes e colegas de trabalho, procure colegas de faculdade e de pós-graduação, mande mensagens, use as redes sociais para encontrar essas pessoas.

5) Saia do mundo virtual

Se formos montar uma escala, o melhor é encontrar pessoalmente, em segundo lugar vêm o contato telefônico e, por fim, mensagens eletrônicas. Redes sociais são ótimas ferramentas para encontrar as pessoas, no entanto, levar estes contatos do ambiente virtual para o real é importante. Um bate papo em um café é bem mais proveitoso do que uma simples mensagem via LinkedIn.

6) Qualidade vale mais do que quantidade

Mil conexões no LinkedIn impressionam quem visitar o seu perfil. Mas, não significam muita coisa se não passarem de conexões virtuais. É certo também que gerenciar mil contatos não é tarefa das mais simples.

Uma rede mais enxuta pode ser muito mais efetiva do que mil conexões inativas no seu perfil. É claro que ninguém está dizendo para você não aceitar pedidos de conexão, mas não descuide dos contatos que fazem mais sentido para o seu atual momento profissional.

Dentro deste grupo de mil conexões, você deve pensar com quais pessoas você deve manter um relacionamento mais próximo.

7) Organize seus contatos

Encontrar um relatório no meio da bagunça de uma mesa de trabalho pode ser uma tarefa hercúlea. Achar um contato importante no meio de milhares de emails na sua caixa de entrada, dezenas de cartões de visita empilhados ou em meio a milhares de conexões no LinkedIn também.

Por isso, priorize e organize seus contatos. Crie subgrupos no LinkedIn para aqueles com os quais deseja manter um contato mais próximo. Arrume os cartões de visita de modo que aqueles que considera mais importantes fiquem mais visíveis. Crie subpastas no software de gerenciamento de emails que você utiliza.

8) Crie uma rotina

Separar um determinado período de tempo para visitar a sua rede de contatos é uma boa estratégia. As pessoas têm a tendência de procrastinar (vai uma excelente dica de leitura sobre o assunto), estabelecer uma rotina evita isso. A frequência com que você deve parar para checar como anda a sua rede de contatos é você quem vai estabelecer.

Vai depender da intensidade e da quantidade de contatos. Ao investir um tempo para esta atividade, você pode perceber que está há mais seis meses sem conversar com um ex-colega e descobrir que hoje ele está trabalhando na empresa dos seus sonhos. Que tal ligar para ele e marcar um chopp?

Fonte: Você S/A

Tenha tempo para cultivar sua rede de contatos

Após exercer muito bem o seu trabalho, um dia o profissional é promovido à líder ou gestor de departamento. Nesse momento, seus focos passam a ser as pessoas da equipe, os processos, as rotinas e, principalmente, os prazos. Fazer contatos e cultivar sua rede de relacionamentos são ações para as quais nunca se tem tempo. Assim, cada vez mais, o líder vai isolando-se das pessoas de fora e dentro da empresa.

Essa situação é muito comum, pois o profissional evolui hierarquicamente na empresa, graças ao seu domínio técnico e ao empenho, não raro, “sobre-humano” na execução das suas metas. Não criar redes de contatos profissionais é condenar-se ao fracasso, seja no êxito do papel de líder ou na influência da sua posição.

Os professores Mark Hunter e Herminia Ibarra, do Insead/França, identificaram três formas distintas, mas interdependentes, de fazer contatos: Operacional, Pessoal e Estratégico. Veja na tabela abaixo um resumo desse estudo:

É importante que o profissional faça uma lista das principais pessoas com as quais se relaciona cotidianamente. Em seguida, classifique se é um contato Operacional, Pessoal ou Estratégico. É muito comum, neste planejamento se deparar com a maioria dos contatos Operacionais e poucos nomes no grupo Estratégico.

Lembre-se: o sucesso profissional depende do que você sabe e é ampliado pela quantidade de pessoas que você conhece. Porém, você precisa manipular com cautela suas amizades e aos poucos aprender que quantidade nem sempre significa qualidade. Mantenha muitos, porém bons contatos e sempre os tenha próximos a você.

Forte abraço e ótima semana.

Fonte: BLOG Mochileiro Corporativo

Empresas também precisam de networking

Excelente tarde, honoráveis leitores!

Sempre publiquei aqui, no DTI a importância do networking para o sucesso profissional, como ele é importante na hora da recolocação no mercado e para a construção de uma imagem. Ontem postei sobre os motivos de se cultivar uma boa e ampla rede de relacionamentos também para empresas que estão iniciando suas atividades. Hoje, com base em uma matéria que li na EXAME.com, iremos explanar por que o networking também é importante para empresas já estabelecidas. Confira!

**

O networking para quem está empregado é fundamental para a sobrevivência profissional. Não é diferente no meio empresarial, principalmente quando se trata de micro e pequenas empresas. No mundo globalizado, fazer parcerias e ser conhecido na cadeia produtiva do seu negócio pode fazer toda a diferença no faturamento do final do mês.

Um estudo denominado Social Network Analises, realizado pelos professores-doutores da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Milton Farina e Marco Antonio Pinheiro da Silveira, no Polo de Noivas no Grande ABC paulista, revela que os relacionamentos entre as empresas precisam ser melhorados. O polo nasceu com o apoio do escritório regional do Sebrae na região do ABC.

O estudo tem o objetivo de contribuir para identificar ações que visem à melhoria das relações do grupo, buscando ações conjuntas. A interação e a integração são importantes para que eles atinjam seus objetivos.

Um dos resultados é que o nível de conexões entre as empresas participantes não é ruim, mas pode ser melhorado. Os empresários sugeriram confraternizações esporádicas fora do polo para que possam se conhecer melhor e também o trabalho que realizam.

Em uma região onde são realizados aproximadamente 20 mil casamentos oficiais por ano e uma média de 55 casamentos por dia (IBGE/2007), o Polo de Noivas tem um papel fundamental na economia da região.

Começou em 2008 com 53 empresas. Hoje são 88 empresários de 20 diferentes segmentos, abrangendo as sete cidades do ABC paulista. A iniciativa é inovadora e tem trazido resultados aos participantes, como aumento de vendas e na carteira de clientes.

Bons resultados já foram sentidos pelo empresário Edésio Mandelli, proprietário da Elegance Veículos Especiais e presidente grupo. “Depois da criação do polo aumentei em 20% o tíquete médio. As noivas perceberam que as empresas trabalham conjuntamente e garantem a credibilidade do negócio”, diz.

As empresas são reunidas em várias células, que vão desde eventos, flores, buffets até fotógrafos e dia da noiva. “Sem mexer na individualidade de cada empresa, conseguimos nos tornar parceiros. A concorrência existe. O segredo de produção, como o tempero das coxinhas, é de cada um”, brinca.

Em relação ao estudo, Mandelli diz que há muita coisa ainda a ser melhorada. “Nós sabemos que muitos negócios deixam de ser feito por falta de networking e comunicação entre as empresas. Vamos mudar isso com o estudo em mãos”.

Segundo o professor Silveira, cada empresa receberá uma planilha com todos os seus contatos de networking, e a diretoria, sugestões de ações para melhorar a comunicação.

FONTE: EXAME.com

O que NÃO é networking

Ressaltamos e discutimos diversas vezes aqui no blog sobre a importancia da rede de relacionamentos para o sucesso profissional. Porém algumas práticas devem ser evitadas, para não gerar constrangimento em ambas as partes, em ocasiões que poderiam ser aproveitadas para criar mais um contato importante.

Networking é uma expressão que já entrou no nosso vocabulário corporativo. Mas muita gente ainda se confunde com o que realmente significa “cultivar uma rede de contatos”. Pra tentar deixar um pouco  mais claro, desta vez vamos destacar o que NÃO é networking:

– Mandar currículo pra todo mundo: Esse erro é mais comum do que se imagina. Tem pessoas que não possuem o hábito de criar e manter contatos profissionais mas, quando quer mudar de emprego, dispara seu histórico profissional pra todo mundo que já viu na vida ou ouviu falar. Talvez você até consiga um emprego, mas essa não é a melhor maneira de abrir as portas pra um novo contato profissional de longo prazo. Aliás, a maioria das pessoas não gosta de receber currículos sem necessidade e encara essa prática como spam.

– Não ter opinião própria: Ficar elogiando e concordando constantemente com o chefe ou outros colegas de trabalho não vai te levar a lugar algum. Além disso, a maioria dos bons profissionais não gosta de ter funcionários que concordam com as suas idéias todas as vezes (os chamados “yes-man”). Afinal, a diversidade é o que nos torna diferentes e interessantes.

– Espalhar cartões de visita: Tem gente que vai para um evento com a meta de distribuir uma grande quantidade de cartões. E depois, nunca mais fala com essas pessoas. Prefira a qualidade e a fidelidade dos contatos de longo prazo do que a quantidade.

– Enviar um resumo periódico dos excelentes resultados que você alcançou no trabalho pra todos os seus contatos: Sim, networking pode até ser interpretado como uma ferramenta de “Marketing pessoal”, mas cuidado com o bom senso e com a frequência do seu “plano de mídia”.

– Pedir ajuda dos outros constantemente (afinal, é pra isso que servem os contato, não?): mas o indicado seria usar mais a prática de fornecer ajuda do que pedir. Conte com seus contatos apenas quando você realmente precisar.

– Mandar e-mails com notícias, correntes ou outros tipos de mensagens em massa para seus contatos: Sim, isso vai manter o seu contato ativo. Mas pode gerar problemas: sua imagem pode virar a de um profissional desocupado, você pode ser adicionado à lista de bloqueio de seus colegas, etc. Mande o que for relevante, com moderação e bom senso.

– Adicionar todos os colegas de trabalho em redes sociais pessoais como Orkut, Facebook etc: lembre-se de estabelecer um relacionamento profissional, o que não implica em um relacionamento pessoal.

Informações de HSM – Update or die

%d blogueiros gostam disto: