Arquivo

Posts Tagged ‘Profissão: TI’

[Profissão: TI] Analista de Segurança da Informação

Primeiramente, é bom ressaltar que há uma certa confusão entre a função do Analista de Segurança da Informação e o CSO (Chief of Security Officer) ou CISO (Chief of Information Security Officer). O CSO é um cargo exclusivamente executivo, voltado para a aplicação da segurança da informação, suas normas, melhores práticas e experiência de negócio. E quanto ao Analista de Segurança, além de estar envolvido em todos os processos referentes à S.I., ele municia o CSO justamente com resultados e informações diretamente das aplicações de práticas visando a segurança. Resumidamente, o Analista de Segurança da Informação é quem coloca em prática as regras de melhores práticas orientadas pelo CSO.

O papel do Analista de Segurança  se tornou muito importante nos últimos anos, onde a preocupação com a proteção da Informação está se tornando cada vez maior. Inclusive também, pela evolução dos métodos de ataques e exploração de vulnerabilidades de sistemas e recursos que temos hoje dentro da área de Tecnologia da Informação.

Não é só uma questão técnica, mas muito conceitual e política. Um Analista de Segurança atua buscando minimizar os riscos corporativos quanto ao roubo de informações, na detecção de vulnerabilidades em sistemas, servidores, aplicações, realiza análises de risco e monta planos para mitigá-los. Isso inclui também a parte de auditoria e controle de processos, procurando encontrar não conformidades e falhas de processos e corrigi-los. Quanto à parte mais técnica, pode atuar na criação e configuração de ambientes seguros de rede físicos e lógicos, definir e manter as políticas de segurança de rede, gerenciar equipamentos e softwares que previnem o ambiente contra ataques como: firewall, servidores de antivírus, filtros de spam, gerenciamento de patches, etc.

Via de regra, em uma estrutura madura de segurança, o Security Officer reporta-se para a Presidência da empresa, auditoria e tem acesso à diretoria e conselho, enquanto o analista de segurança responde hierarquicamente ao CSO.

De qualquer maneira o Analista de Segurança tem extrema importância em todo processo de análise de segurança da informação do ambiente, sendo ele a estar mais próximo do dia a dia da segurança ou a falta dela, e sem esse profissional o CSO não estaria suprido de informações para tomadas estratégicas de decisões.

Os salários para esta função variam entre R$ 3.000 para iniciantes na carreira, podendo superar a R$ 10.000 para profissionais com maior experiência.

Acompanhem detalhadamente abaixo, quais são as funções e os requisitos para se tornar um Analista de Segurança da Informação:

Responsabilidades

  • Supervisionar o departamento administrativo de segurança com o objetivo de proteger os ativos da empresa, propriedade intelectual e os sistemas tecnológicos, bem como a segurança física dos funcionários e visitantes.
  • Identificar e definir os objetivos de proteção e métricas coerentes com o plano estratégico da empresa.
  • Gerenciar a implementação e manutenção da política de segurança global, normas, diretrizes e procedimentos para garantir a manutenção permanente de segurança, proteção física, a prevenção de incidentes no local de trabalho, sistemas de controle de acesso, vigilância por vídeo, dentre outros. A proteção também inclui a arquitetura de segurança de rede, acesso à rede e acompanhamento das políticas, da educação e sensibilização dos funcionários, e conscientização em toda a organização.
  • Atuar com outros executivos para priorizar as iniciativas de segurança e os gastos com base na gestão adequada dos riscos. Os planos de continuidade de negócios devem ser avaliados.
  • Manter relacionamentos com os centros de incidentes locais, estaduais e outros órgãos relacionados.
  • Supervisionar o planejamento de resposta aos incidentes, bem como a investigação de violações da segurança, e ajudar com as questões disciplinares e legais associadas com tais violações.
  • Trabalhar com consultores externos, conforme adequado para as auditorias de segurança independente.

Requisitos

  • O candidato ao posto precisa ser inteligente, articulado e líder persuasivo que pode servir como um membro efetivo da equipe de gerência sênior e que é capaz de comunicar e expressar conceitos relacionados com a segurança da informação, incluindo um amplo leque de técnicos e não técnicos.
  • Deve ter experiência com planejamento de continuidade de negócios, auditoria e gestão de riscos, bem como do contrato e da negociação com fornecedores.
  • Conhecer as expectativas do corpo executivo em relação a sua atividade.
  • Ter conhecimento das leis vigentes e relacionadas ao negócio.
  • Deve ter um sólido conhecimento das tecnologias da informação e segurança da informação.
  • Possuir certificações especificas na área (Ex.: CRISC, CISA, CISM, MCSO)
  • Conhecer o plano de negócios da empresa.

Fontes: Microsoft TechNet, NetCarreiras, Segurança Linux, Internativa

[Profissão: TI] Analista de SEO e mídias sociais

Nos próximos anos, devem surgir no mercado novas profissões, impulsionadas pelo uso da tecnologia. Na realidade, hoje já convivemos com uma série de cargos que não existiam há alguns anos. Um exemplo é o caso dos profissionais que trabalham para melhorar a posição de uma empresa em sites de busca. Hoje, isso não só virou uma área importante, como tem sido uma ótima fonte de receitas para pessoas que exercem a função de analista de SEO (otimização de mecanismos de busca, em português).

O trabalho atende a uma demanda crescente das empresas: aumentar a visibilidade de suas páginas na internet. No entanto, faltam profissionais qualificados para exercer a função, uma vez que é uma área nova, para a qual não há cursos específicos.

Para suprir esta carência de formação técnica na área, muitos profissionais apelam para uma fonte que estão extremamente habituados: a própria Internet.

Consultando fóruns, manuais e trocando experiências com outros profissionais que atuam na área, é que esses analistas adquirem know how e vão alimentando o banco de conhecimento para que outros interessados possam consultar e desfrutar das informações.

Além do analista de SEO, outro tipo de novo profissional que também está em alta, mas ainda com escassez de mão-de-obra é o analista de mídias sociais.

Mas, assim como na área de SEO, entre analistas de mídias sociais a história se repete: faltam profissionais e não há formação específica para quem quer ocupar um cargo nesse setor. Essas profissões do futuro não têm faculdade hoje. É comum esses cargos serem ocupados por profissionais que não são formados propriamente em TI. Muitos são publicitários, designers, jornalistas etc. As caracteristicas comportamentais são mais importantes do que a formação nesses casos.

Fazer cursos na área é importante, mas correr atrás e praticar faz muito mais diferença para quem quer buscar uma oportunidade nessas novas profissões que surgem na área de tecnologia. É essencial não perder tempo, uma vez que o mercado de TI se movimenta com muita rapidez.

Contribuição: OLHAR DIGITAL

[Profissão: TI] Web Designer

WebdesignerWebdesign é um dos mais rentáveis ramos de negócios e um dos mais competititvos na área digital atualmente. Com a ascensão da internet ocorrido nos últimos anos, o webdesign tornou-se uma opção de emprego muito interessante para os profissionais de tecnologia, mesmo como uma atividade temporária. Além da demanda por esse trabalho estar se tornando cada vez mais crescente a medida que o mercado da internet se torna mais presente, é uma atividade que pode ser realizada mesmo em casa, ou qualquer lugar equipado com um micro conectado à grande teia.

Devido a alta demanda por essa atividade, existem muitos aspectos que tem que ser levados em conta no que se refere ao webdesign, que determinam o que é um trabalho bom. É muito importante analizar qual o propósito do cliente para criar um website que se encaixe em suas necessidades. Baseado nessas necessidades, o designer deve criar uma boa estrutura de site, uma tecnologia que combine com o propósito da página e o layout, que é um aspecto muito importante, já que é a primeira impressão para os visitantes.

Entretanto, a maioria dos webdesigners falham em se focar somente no layout, esquecendo que a funcionalidade é o aspecto mais importante depois de tudo, principalmente para websites comerciais. Um webdesign que é limitado a muitos elementos gráficos e animações pode ser visualmente atrativo, mas sem funcionalidade, o website não está completo. Outro aspecto muito importante do webdesign é a organização do conteúdo de acordo com as necessidades do visitante. As seções em um bom website dever ser concisas, completas e oferecendo informações precisas. Muitos websites falham ao tentar oferecer uma enxurrada de informações, sem esclarecer os pontos essenciais.

No que diz respeito a estrutura do website, especialistas em webdesign devem se concentrar em uma navegação confortável. Os visitantes devem encontrar a informação ou o link que precisam facilmente e rápido, com poucos cliques. Com isso em mente, podemos concluir que ainda que o nome sugira que webdesign se refira apenas a parte visual da construção do website, ele envolve muitos outros aspectos que são igualmente importantes para o sucesso do site.

A internet também oferece muita informação sobre ferramentas e estratégias de webdesign. Como essa atividade algumas vezes requer mais criatividade e visão do que conhecimento profissional, a pesquisa é essencial.

Funções

  • Analisar o ambiente de tarefa da empresa ou cliente;
  • Desenvolver páginas estáticas ou dinâmicas;
  • Desenvolver layouts personalizáveis, que se ajustam a realidade da empresa;
  • Desenvolver painéis de controle e gerenciadores de conteúdo, para facilitar a manutenção do site e a independência do cliente ao inserir novos conteúdos;
  • Captar tendências e canalizar para as páginas produzidas, de forma a rentabilizar a empresa e seu portfólio;
  • Solucionar problemas de compatibilidade e tentar aumentar o alcance às informações, fazendo uso da arquitetura de informações.

Formação e Mercado de Trabalho

Para se tornar webdesigner não é necessário formação superior. Uma das opções de formação em webdesign é oferecida pelo SENAC-SP. O curso de Técnico em Informática para Internet, possui duração de 6 módulos, que vão desde Web Editor, passando pelos módulos de Web Master, Web Developer até Gestão Empreendedora, que visa aplicar ao aluno táticas para identificar oportunidades através da geração de idéias.

Outro tipo de certificação é o MCWD (MULTIMEDIA CERTIFIED WEB DESIGNER) da Adobe, que prepara o candidato para as certificações ACE (Adobe Certified Expert: Flash CS4 e Dreamweaver CS4 Developer)

O salário de um webdesigner com conhecimento em programação, segundo a tabela salarial da Info, gira em torno de R$ 3.800 à R$ 5.500. Um estagiário, iniciante na área, começa com cerca de R$ 600.

Veja mais detalhes sobre essa profissão neste vídeo elaborado pelo Olhar Digital:

%d blogueiros gostam disto: