Arquivo

Posts Tagged ‘profissional’

Técnica, competência e carisma criam o profissional perfeito para as empresas

Excited Businesspeople in Meeting

Há pouco tempo atrás, pessoas e empresas acreditavam que quanto mais técnico fosse o profissional, mais capacitado ele seria. Por isso lotavam o currículo com uma vasta lista de cursos, certificações, workshops, seminários, palestras, entre outros, a fim de impressionar de alguma forma o recrutador, e conseguir pontos com isso. Manter um bom currículo, recheado com boas graduações e títulos ainda é extremamente importante, mas observamos que o cenário está mudando.

Além das habilidades técnicas e dos resultados entregues, mais do que nunca, as empresas estão valorizando profissionais que, além destes dois aspectos, também sejam excelentes na hora de se relacionar com pessoas.

Pessoas que saibam vender ideias, mediar conflitos e influenciar a equipe (mesmo sem ser o chefe) quase sempre são as mais indicadas para assumir um cargo de supervisão e gestão na empresa.

Neste cenário, a ideia de carisma torna-se essencial para a ascensão na carreira. E ao contrário do que muitos pensam, carisma não é apenas um traço de personalidade ou um dom destinado apenas a algumas figuras ilustres. Mas uma habilidade inata que pode ser libertada por qualquer indivíduo.

O carisma é o uso de sua personalidade para causar uma poderosa e marcante impressão nas pessoas.

Quanto aliado com caráter e competência, esta habilidade torna-se uma ferramenta incrível não só para favorecer você na hora do networking (leia 8 dicas para transformar cartões de visita em networking) ou da entrevista de emprego, mas uma estratégia essencial para o bom andamento das empresas.

– Tenha objetivos claros

Ninguém segue um guia que anda em círculos ou que se perde com facilidade. Da mesma forma, se você realmente quer influenciar pessoas, tenha visão e alvos claros. Ser pouco claro a respeito do seu objetivo em uma reunião, por exemplo, pode enviar mensagens contraditórias e gerar confusão.

Além de facilitar a tomada de decisões rotineiras, um propósito bem definido facilita a comunicação, ajuda a embasar argumentos e principalmente abre caminho para o engajamento de outros.

– Comunique-se bem

(Leia mais em Comunique-se com clareza)

O sucesso pessoal dentro e fora das empresas exige certo jeito com as palavras. E, para isso, é essencial ser simples na hora de explicar conceitos, falar com convicção, sustentar suas opiniões com fatos e evidências tangíveis, além de usar metáforas e cuidar do ritmo e tom da sua fala.

– Confie em si mesmo

Como alguém irá confiar em você se nem você mesmo confia? Por isso, a autoconfiança é outro fator vital para profissionais carismáticos. O conceito de “estar à vontade da própria pele” é uma consequência direta do nível de maturidade emocional da pessoa. E, por isso, tal habilidade exige tempo.

Mude a maneira como você encara as pessoas e as situações. Aja como se as pessoas quisessem ouvir o que você tem a dizer.

– Esteja no lugar onde está

A ideia parece redundante, mas não é. Quem já se irritou com o colega que não tirava os olhos do celular enquanto conversava com você sabe bem o que isso significa. Uma das dicas simples para encantar pessoas é “estar no aqui e agora inteira e integralmente”.

Isso significa ficar atento aos que os outros dizem, fazer contato visual, prestar atenção nos detalhes. Quando a sua presença é integral, você, além de estar alerta para o que acontece à sua volta, dispõe de uma melhor consciência da atmosfera, das tensões escondidas, das expectativas e, talvez, do que as pessoas estão pensando.

– Seja autêntico

Muitos livros podem trazer fórmulas prontas, mas o caminho certeiro para ser uma pessoa que influencia os outros é ser quem você é e ponto. Além de transmitir credibilidade, este comportamento faz com que as pessoas se identifiquem com você. Fato que facilita na hora de conquistar o engajamento delas, por exemplo.

– Corra riscos

O carisma depende também do quanto aberto você está para correr riscos. E eles variam desde levantar a mão em uma reunião para compartilhar uma ideia, passando por questionar as pessoas, até estar aberto para a opinião dos outros também.

– Tenha olhos que brilham

Ter paixão pelo que se faz é fundamental. Se as pessoas sentem que você fala com o coração, isso é contagiante.

– Fique atento aos detalhes

Sem que você perceba, a sua linguagem corporal diz muito sobre o que está para além das palavras que profere. E seus pequenos gestos também. Olhar nos olhos das pessoas, prestar atenção ao que elas dizem, lembrar-se do nome delas e sorrir conta muito na somatória final de uma pessoa carismática.

Fonte: INFO

Certifique-se em TI gastando pouco ou nenhum dinheiro!

estudante

Por muito tempo, certificações em TI vêm sido debatidas por profissionais da área. Enquanto alguns acreditam que elas são a chave para um melhor cargo ou ascensão salarial, outros afirmam que elas só servem como status, e não comprovam a experiência e o conhecimento do profissional.

Para profissionais da área que estão em busca de certificação para colocar um “plus a mais” em seu currículo, há maneiras de se capacitar para as provas gastando pouco ou nenhum dinheiro.

É fato que o investimento em cursos para estudar para exames de certificação é, muitas vezes, de alto custo. E, além disso, depois de concluir as aulas, você ainda tem de pagar para fazer as provas. Em média, os valores dos exames variam entre US$ 150 à US$ 350 , por tentativa. Alguns fornecedores de TI, como a Microsoft tem promoções que diminuem pela metade o custo de inscrição, e algumas escolas de certificação oferecem a primeira tentativa do exame “grátis”. Mas, de qualquer forma, pode ser caro para muitas “realidades” de profissionais. Felizmente, há uma série de recursos livres e de baixo custo que podem ajudá-lo a estudar para realizar os exames de certificação.

Confira!

– Estude as possibilidades com seu empregador atual

Se você estiver em uma posição que sua empresa pode pagar por um curso de formação, fornecer materiais de estudo, ou outros recursos para obter certificações, não custa tentar. E mesmo que o empregador não banque, ele pode oferecer descontos e outras facilidades se forem membro de uma organização que oferece tais benefícios.

– Verifique os recursos de sua instituição de ensino

Se você está atualmente matriculado em um curso de TI, pode verificar se seu departamento acadêmico tem recursos disponíveis, como acesso gratuito a ferramentas de desenvolvimento de software, sistemas operacionais, bem como quaisquer descontos de computadores e hardware.

Aproveite as edições de software voltado para estudantes. E não se esqueça da biblioteca, onde você pode encontrar guias de certificação de estudo ou outros recursos úteis disponíveis e sem custo.

– Considere programas do governo

Verifique os recursos que as organizações governamentais estão oferecendo. O programa do governo Brasil Mais TI oferece periodicamente cursos gratuitos para profissionais de TI. Dos R$ 500 milhões do governo federal destinados ao TI Maior, uma parcela de R$ 1,4 milhão foi direcionada para capacitação de jovens talentos. Esses novos profissionais receberão treinamento à distância pelo portal do programa.

– Assine o Safari Books Online

Esta biblioteca digital “on demand” oferece uma coleção de mais de 20 mil títulos de tecnologia, que incluem mídia digital e livros de desenvolvimento profissional e vídeos da O’Reilly Media, Addison-Wesley, Peachpit Press, Microsoft Press e muito mais.

O conteúdo é em inglês e você pode ler e assistir vídeos no computador ou tablet. Depois de um teste gratuito de dez dias ou mil visualizações de páginas, as taxas variam de US$ 20 a US$ 43 por mês ou US$ 300 a US$ 473 por ano.

– Junte-se à IEEE Computer Society

Dedicado ao ensino técnico e colaboração, esse braço do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos nos Estados Unidos oferece inúmeros recursos que você pode usar para estudar.

O site conta com mais de 600 livros online via Safari Books, 500 livros online da Element K e descontos em livros sobre TI. Também oferece 4,3 mil cursos online para muitas certificações técnicas e de negócios e exames de proficiência da Brainbench.

O site tem diferentes planos para assinantes, que variam de US$ 49,50 a US$ 99 (para profissionais), a US$ 20 a US$ 40 (para estudantes).

– Participe de fóruns de discussão online

Quem melhor para obter conselhos de estudo e aprovação no exame de certificação do que outros que já passaram por isso? Os participantes de fóruns de discussão muitas vezes compartilham exatamente o que eles acharam útil ao estudar e fornecem um “feedback” geral sobre o exame.

Mas lembre-se que as questões exatas, provavelmente, diferem em cada exame.

Importante: obter ou publicar questões literais de exames geralmente é estritamente proibido por aqueles que aplicam os exames.

– Verifique se os fornecedores de TI oferecem recursos para certificação

A maioria dos fornecedores de certificação fornece pelo menos alguns recursos livres básicos no site que você pode usar quando estiver estudando. Embora você provavelmente não encontre profundidade em materiais livres, pode ter acesso a artigos, blogs, vídeos, webinars, fóruns de discussão e outros conteúdos que podem ajudar.

Por exemplo, a Cisco oferece o Cisco Learning Network, a Microsoft oferece o TechNet e o Microsoft Developer Network, a CompTIA o IT Pro Community e o CWNP provê acesso a recursos de aprendizagem sobre Wi-Fi.

– Procure cursos online gratuitos de universidades

A tendência crescente das universidades, incluindo o Massachusetts Institute of Technology (MIT), é oferecer aulas gratuitas online sobre temas de tecnologia. Embora a maioria desses cursos não é focada especificamente em certificações de tecnologia, eles podem ajudar na aprendizagem de uma variedade de tópicos em TI. A Coursera, por exemplo, realiza parcerias com várias universidades para oferecer cursos de sistemas de computadores, segurança e networking.

– Verifique o acervo da biblioteca pública de sua cidade

Não se esqueça da biblioteca local. Você pode não encontrar livros atualizados para todas as certificações de TI ou tópicos, mas não faz mal verificar. Também consulte o site da biblioteca e parceiros que possam oferecer uma seleção maior.

– Avalie o seu conhecimento com testes práticos

Não desperdice dinheiro para fazer um exame antes de estar pronto. Tire proveito de testes práticos para avaliar o que você sabe e o que precisa estudar mais. Apesar de as perguntas não serem as do exame real, elas devem cobrir temas semelhantes com base nos objetivos do exame.

Se você responder uma pergunta errada, tente compreender por qual razão a sua resposta está errada e as razões por trás da resposta correta. Uma rápida pesquisa no Google irá revelar muitos sites que oferecem esses testes, e você também pode encontrá-los em guias de estudo.

– Ganhe experiência

Embora os métodos tradicionais de estudo sejam uma parte importante da preparação para um exame de certificação, contar com experiência prática da tecnologia que você está estudando é essencial para obter uma compreensão mais profunda sobre o tema.

Obter essa experiência pode ser relativamente fácil para aqueles que trabalham com TI, mas pode parece assustador para os outros. Confira as dicas abaixo.

– Ferramentas de cloud

Para obter experiência prática sem ter de comprar e configurar o hardware necessário, considere o uso de nuvem. Por exemplo, o uso gratuito do Amazon EC2 Cloud permite acesso livre a plataformas Linux e Windows. Assim, você pode praticar comandos do Linux ou do Windows Server Administration. O Windows Azure oferece um teste de três meses que você pode usar para desenvolver software ou banco de dados.

– Virtualização, Linux e particionamento

Quando você precisa trabalhar com outro software de virtualização de sistema operacional, como VMware Player, Windows Virtual PC ou VirtualBox é possível executar também outro sistema operacional – e suas apps – direito dentro do Windows.

Para sistemas operacionais baseados em Linux, você também pode começar a partir de um CD, que não requer a instalação de disco. Se você preferir fazer uma instalação completa de um sistema operacional, pode criar um dual-boot no PC.

Abaixo estão algumas dicas sobre maneiras baratas de ganhar alguma experiência prática por especialidade.

– Rede

• Considere a criação de roteadores de código aberto ou livre como RouterOS, ZeroShell ou Endian para obter experiência de rede geral.

• Se você está estudando para uma certificação de rede – da Cisco ou Juniper, por exemplo – use emuladores para praticar comandos e simular configurações de rede. O código fonte aberto GNS3 Graphical Network Simulator, por exemplo, suporta Cisco IOS/IPS/PIX/ASA e Juniper JunOS.

• Para ganhar experiência com autenticação 802.1X ou para RADIUS, tente o open source FreeRADIUS ou o freeware TekRADIUS.

• Para a segurança da rede, considere fazer alguns testes de penetração em sua própria rede com o BackTrack.

– Administração de Windows

Além das ferramentas baseadas em nuvem relacionadas acima, a Microsoft oferece testes gratuitos de Windows Server, Windows Small Business Server e outros produtos. Você também pode se inscrever para ter acesso aos recursos do Windows Server no site TechNet da Microsoft.

– Banco de dados

Instale um servidor e manipule alguns dados, baixando a versão open source ou trial de seu banco de dados desejado, como MySQL, SQLite, PostgreSQL, Microsoft SQL Server, DB2, ou de produtos de banco de dados Oracle ou Sybase.

– Desenvolvimento de software

• Considere efetuar o download da versão de avaliação gratuita de 90 dias do Microsoft Visual Studio para configurar um servidor web com Apache, por exemplo.

• Alunos, educadores e instituições, também têm em mente o programa DreamSpark da Microsoft, que oferece ferramentas de desenvolvimento de forma gratuita. Uma vez que você se inscreve no DreamSpark também pode receber 90 dias de acesso gratuito ao curso de .NET para Pluralsight, que é oferecido por dez dias gratuitamente para o público em geral.

Fonte: COMPUTERWORLD 

As seis profissões da área de tecnologia mais valorizadas em 2010

Segundo a previsão para 2010 da Computerworld, os planos de contratos para o ano novo não estão nos níveis de 2009. Menos de 20% dos 312 executivos de TI entrevistados disseram que planejam aumentar a equipe nos próximos 12 meses; em 2009, esse número era 26%. E cerca de 20% disseram que planejam reduzir as equipes de TI.

Para os profissionais de TI que estão ligados no assunto, aqui estão seis tipos de habilidades bem vistas por entrevistados que prentendem contratar funcionários para o setor em 2010.

  • 1. Programação/Desenvolvimento de Aplicações

Entre as companhias que planejam contratar, a maior razão para isso é atender à demanda de novos sistemas e projetos. Isso explica porque a função de programação e desenvolvimento de aplicações figuram como as mais valorizadas.

As companhias estão com forte tendência em procurar desenvolvedores com conhecimento em .Net, Java, desenvolvimento web, código aberto e tecnologias de portal como o Microsoft Sharepoint.

Cresce a demanda por pessoas que saibam linguagens de programação especializadas, como Ruby on Rails e Ajax. Não há muitos empregos que precisam dessas habilidades, mas o número de oportunidades tem aumentado desde o começo de 2009.

Os entrevistados da pesquisa também disseram que precisam de desenvolvedores para construir aplicações caseiras, como medida para economizar dinheiro.

  • 2. Help Desk/Suporte técnico

Não é surpresa que haverá uma forte demanda por pessoas nesse setor em 2010; a necessidade por técnicos de suporte tende a refletir as condições gerais dos negócios. Conforme os negócios começam a melhorar, as companhias contraram mais pessoas, o que aumenta a demanda pela equipe de  help desk.

Já é notado um aumento na demanda por help desk e suporte, especialmente em torno de companhias que fizeram muitos cortes nesse setor em 2009. Eles podem se sair bem com isso por um determinado tempo, mas o problema ressurge e afeta as receitas.

  • 3. Redes

A demanda por profissionais de rede está relacionada à crescente complexidade das redes e ao estresse colocado sobre elas pela computação em nuvem e softwares como serviços.

O setor de redes será uma área de foco em 2010. As companhias estão usando cada vez mais vídeo e voz sobre rede IP, portanto surge a necessidade de engenheiros de rede, voz e rádio para tratar de atualizações e assegurar que elas se encaixem nos padrões federais.

  • 4.Gestão de projetos

A área de gestão de projetos é um setor que cresce em importância e um bom local para profissionais de tecnologia interessados em ampliar suas carreiras. Profissionais que entendem a tecnologia e como ela se encaixa nas estratégias de negócios são os mais valiosos, recebem mais e tem as melhores carreiras.

  • 5. Segurança

A relação entre a demanda por habilidades de segurança e a economia ainda é cambaleante. A maior ameaça para as companhias são as falhas em sua própria equipe. Quando se muda a equipe e enfrenta empregados insatisfeitos, as chances de uma fraude de rede ou infração de segurança aumentam.

Segurança é uma habilidade sempre procurada. Se você souber como ajudar a manter seguras as informações da sua companhia, ela será sua casa para sempre.

  • 6. Inteligência de negócios

O BI (Business Inteligence) é a sexta colocada em importância.

Programadores/analistas que podem relacionar o conteúdo de tabelas, bancos de dados e estruturas de informações aos requerimentos de negócios são muito bem aceitos em empresas com necessidades de adurecer a inteligência de negócios.

Fonte: IDG Now!

Saiba quando chega a hora de dizer adeus ao atual emprego e experimentar novos ares

No ambiente corporativo, é comum que algumas vezes a cultura da empresa e os valores dos funcionários acabem entrando em conflito. Porém, se a situação se estende por muito tempo, talvez seja o momento de prestar atenção e avaliar se não é hora de dizer adeus ao atual emprego.

Uma das situações que mais impulsionam as pessoas a mudarem de emprego é a falta de oportunidades. Porém, é preciso observar se o problema é da empresa ou do próprio funcionário. Às vezes, o profissional é acomodado, ou não deixa claro as suas expectativas.

Empresa

Por outro lado, existem alguns lugares que não possuem plano de carreira, ou são extremamente desorganizados.

Existem algumas empresas que acabam, por exemplo, contratando alguém de fora ou dando oportunidades para funcionários mais novos, sendo que dentro da companhia existem pessoas preparadas para tais funções, que estão há mais tempo na companhia e que já sinalizaram interesse em uma nova oportunidade. Situações como essas geram desconforto e acabam fazendo com que estes profissionais queiram mudar de emprego.

Atitudes

Para saber se o problema é do profissional ou da empresa, vão aí algumas dicas básicas:

* Primeiramente, preste atenção ao seu comportamento. Você se mostra interessado? Mostra resultados? Está atento às expectativas da empresa?

* O momento de avaliação de desempenho é uma boa oportunidade de checar se está atendendo às expectativas. Por isso, aproveite este espaço para perguntar sobre o seu trabalho, o seu desempenho e aproveite para se colocar disponível para novos desafios e oportunidades.

* Se ainda assim, após um tempo nada acontece. Observe a situação da empresa, os resultados, se ela tem plano de carreira, se é organizada.

* Caso haja a conclusão de que as oportunidades de evolução são mínimas, sendo que os cargos de chefia são praticamente perenes, talvez seja a hora de dizer adeus e navegar outros mares.

Fonte: Administradores.com.br

Como agir na 2º entrevista de um processo seletivo

Está participando de um processo seletivo? Se passou pela primeira entrevista, saiba como agir na segunda, para conquistar a vaga de emprego.

A primeira fase geralmente é realizada pelo profissional de RH, por meio de avaliações subjetivas. A segunda entrevista, por sua vez, normalmente é realizada pelo gestor da área que é responsável por aprovar ou não o candidato.

Neste momento, são analisados conhecimentos técnicos sobre a atividade que será desempenhada. Mostrar ser uma pessoa confiável e capaz de apresentar resultados são características positivas que podem ser ressaltadas para o seu futuro chefe.

Este deve ser o seu foco nesta hora. Seus conhecimentos técnicos serão testados, portanto mantenha a calma e demostre objetividade.

Outras dicas

Ter conhecimento sobre a empresa que pretende trabalhar é um fator decisivo nas duas entrevistas, o que é analisado pelos recrutadores para saber o tamanho da motivação do profissional pela vaga aberta.

Qualquer pessoa que está contratando gosta de saber que existem profissionais que sabem sobre seu negócio e que realmente querem fazer parte dele. Isso demonstra carinho pelo possível novo emprego e respeito pelo processo seletivo, o que transmite uma boa imagem do candidato para quem está entrevistando

Outra dica é estar ligado em novas tecnologias e tendências, exigência do mercado de trabalho que conta pontos frente ao RH e à diretoria que está presente na segunda entrevista.

Fonte: RH.com.br

Candidatos a emprego devem manter sigilo das antigas empresas

Quem ocupa uma posição de liderança nas organizações têm acesso a informações confidenciais e estratégicas. E, apesar de todo o cuidado desses profissionais em relação à divulgação de dados críticos, quando eles se sentam em frente a um potencial empregador, tendem a contar detalhes sobre projetos ou resultados obtidos em sua posição atual ou passada. O que fere os acordos de confidencialidade e passa uma imagem ruim para o potencial empregador.

Muitas vezes os profissionais que estão pleiteando uma nova vaga detalham projetos ou resultados confidenciais obtidos por eles como forma de impressionar o potencial contratante. Mas, na realidade, isso tende a ter um efeito contrário.

O profissional pode até mencionar que está envolvido em um projeto importante, mas deve, sem contar detalhes, deixar claro que se trata de algo confidencial. Isso porque, além de respeitar acordos de sigilo corporativo firmados com a atual ou ex-empregadora, o candidato mostra credibilidade perante a empresa interessada em contratá-lo.

Quando o profissional usa informações confidenciais de uma organização para se promover, ele perde pontos durante a entrevista de emprego. A atitude de revelar dados confidenciais demonstra pouca ética corporativa.

Na área específica de TI, há uma expectativa de que os profissionais já estejam maduros o suficiente para saberem qual é o comportamento ético durante uma entrevista de emprego. Por isso, há de se ter atenção redobrada quanto às informações que irá detalhar na hora de descrever suas funções para o entrevistador.

Fonte: COMPUTERWORLD

Retenção de talentos é prioridade para gestores de TI em 2010

Para as empresas que cortaram gastos e pessoas durante a recessão sem pensar na retomada da economia, as perspectivas não são das melhores. Os funcionários que se sentiram muito prejudicados e sem o apoio de seus gestores nos últimos meses deverão procurar novas oportunidades profissionais assim que possível.

Como reflexo dessa realidade, uma pesquisa realizada com 1,4 mil CIOs (Chief Information Officer) do mundo todo pela consultoria em recrutamento de executivos Robert Half aponta que 43% desses profissionais avaliam a retenção de talentos como prioridade em 2010. Para manter os colaboradores, 21% dos gestores de TI planejam oferecer mais programas de treinamento e desenvolvimento profissional às equipes.

Os líderes devem estar focados em manter seus funcionários motivados no trabalho. A retenção de talentos certamente será o maior desafio de 2010, já que muitos colaboradores tiveram suas remunerações diminuídas este ano e, por isso, sentem-se sobrecarregados e pouco valorizados pela companhia na qual atuam.

Algumas iniciativas devem ser iniciadas imediatamente para que os gestores consigam manter suas equipes intactas. Entre essas ações encontram-se: realização de treinamentos e projetos para o desenvolvimento de carreira dos colaboradores e a oferta de melhores cargos àqueles que se destacaram na época de crise.

Além disso, é aconselhável que os gestores prestem mais atenção nos projetos considerados desafiadores ou importantes para os membros de seu departamento e, então, reconheçam quando os envolvidos nessas iniciativas realizarem um bom trabalho.

Ademais, os líderes devem estabelecer mais comunicação com seus colaboradores, bem como encorajar o trabalho em equipe e promover o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal dos funcionários.

As empresas devem se vender para seus colaboradores da mesma forma que fazem quando buscam contratar alguém.

Mesmo que já seja tarde para muitas empresas tentarem manter suas equipes, algumas companhias conseguiram aprender com outras crises e mantiveram seus quadros de funcionários intactos em 2009, já de olho nas oportunidades que viriam à tona no próximo ano.

Aquelas que não se anteciparam e olharam para o futuro durante o turbilhão das épocas instáveis enfrentarão sérios problemas nos próximos meses.

As empresas nas quais a tecnologia é determinante para os resultados do negócio precisam sempre estar atentas à retenção de talentos, já que a oferta de profissionais especializados em TI é relativamente pequena em comparação com a demanda das organizações.

Fonte: COMPUTERWORLD

%d blogueiros gostam disto: