Arquivo

Posts Tagged ‘redes’

Certificação CISCO – Qual carreira seguir? E conheça ainda a certificação mais difícil do mundo

Cisco LogoA primeira coisa que você precisa saber antes de decidir sobre qual certificação escolher dentro dos produtos da CISCO, é necessário primeiramente que você tenha uma visão geral das certificações e opções de carreira que a CISCO disponibiliza.

A CiSCO oferece 3 níveis genéricos de certificação, que representa em cada um, níveis diferentes de habilidade e experiência. O primeiro passo será alcançar o nível Associate CCNA (Cisco Certified Networking Associate), que é o fundamento, a base para as demais certificações. Depois desse nível vem em seguida a certificação profissional CCNE (Cisco Certified Network Engineer), que é o nível avançado de certificação da CISCO, e finalmente vem o nível Expert (CCIE), o nível mais alto das certifcações, reconhecendo o profissional como um especialista, “o expert “em CISCO, muito reconhecido na meio de TI.

As certificações Associate (CCNA), Professional (CCNE) e Expert (CCIE) são as ferramentas que qualquer profissional que quer ser realmente reconhecido no mercado de TI, desenvolver uma carreira de destaque no mercado, deve considerar. Cada uma dessas certificações tem características peculiares, apesar de serem complementares, e permitem um direcionamento conforme necessidades específicas de sua carreira.

Os treinamentos e as certificações genéricas são divididas em 6 opções de carreira:

  • Router e Switching – Certificação voltada para profissionais que instalam, suportam qualquer rede baseada em tecnologia CISCO, onde existam roteadores LAN, WAN e switches;
  • Certificação de Design – é o caminho para aqueles profissionais que desenham redes baseadas na tecnologia CISCO, onde existam roteadores LAN, WAN e switches;
  • Network Security – Certificação direcionada para profissionais que gerenciam ou implementam redes seguras com tecnologia CISCO;
  • Service Provider – Certificação direcionada para profissionais que trabalham com infraestrutura e soluções de acesso focadas em telecomunicações;
  • Storage Networking – Certificação voltada para profissionais que trabalham com soluções de storage, com múltiplas opções de transporte;
  • Voice – Para aqueles profissionais que implementam e mantém soluções de voz sobre IP.

Além disso há também as certificações mais específicas onde em cada uma delas você pode atingir os níveis CCNA, CCNP e finalmente o CCIE, como você pode ver no site oficial da CISCO.

Os treinamentos de certificação da CISCO mais populares são:

CCNP (Cisco Certified Network Professional) – indica um profissional que instala, configura e suporta redes Wan em organizações corporativas, com redes de 100 a 500 nós.

As certificações CCNE (Cisco Certified Network Engineer) e CCNA (Cisco Certified Networking Associate) desenvolve respectivamente as habilidades requeridas para conquistar a certificação CCNP, referenciada anteriormente como um dos 2 níveis básicos de certificação da CISCO .

Os treinamentos para essas certificações fornecem o conhecimento para desenhar, configurar, manter e suportar redes, garantindo assim um nível necessário de habilidades para suprir a demanda no mercado de trabalho de TI.

A certificação mais difícil do mundo

Como você pode ver, há vários caminhos a seguir, com a redefinição das carreiras feita pela CISCO, passam a ser muito mais condizentes com a necessidade do mercado. Porém uma curiosidade chama a atenção em meio às certificações Cisco: a certificação CCIE (Cisco Certified Internetworking Expert) é a certificação mais difícil do mundo.

Sim, há muitas certificações difíceis de serem conquistadas, mas a certificação CCIE realmente estrapola esse grau de dificuldade comum na maioria das certificações em TI. Essa é a certificação máxima de especialista em interconexões de redes CISCO.

Uma certificação para poucos, bem poucos…

Muitos conhecedores da área colocam um índice de aprovação no mínimo pouco animador: 25% dos candidatos passam nos testes e obtém o tão desejado canudo. Ainda, segundo a CISCO, menos de 3% de TODOS os profissionais certificados em seus produtos detém essa certificação.

O exame escrito é só o começo.  Segundo o site About.com, o teste em laboratório , de 8 horas a fio configurando e diagnosticando redes complexas é o verdadeiro terror dos candidatos.

Se o candidato passar na primeira tentativa, terá gasto (investido) U$1.750,00, algo em torno de  R$3.850,00, sem mencionar o custo da viagem para o local do laboratório fixo no Canadá e EUA ou itinerante (Mobile CCIE Labs) em alguns países conforme agendamento no site da CISCO.

…mas o salário parece bem compensador!

Por outro lado, a recompensa pode ser muito boa:  a última pesquisa da Certification Magazine 2008, os CCIE’s recebiam em média U$120.000,00 anuais.

Fonte: Carreira de TI

HP confronta Cisco, com a aquisição da 3Com

CIsco x HP

A HP e a 3Com anunciaram na última quarta-feira (11/11/2009) um acordo definitivo no qual a HP adquire a fabricante de produtos de networking, numa transação de aproximadamente US$ 2,7 bilhões. Os termos do acordo foram aprovados pelos boards de diretores da HP e da 3Com.

Em comunicado divulgado no site corporativo da HP, a companhia informa que “essa combinação transformará a indústria de networking e salienta a estratégia de data center de próxima geração da fabricante, contruído com base na convergência de servidores, storage, networking e serviços”.

Ainda no informe, a HP diz que o acordo ajudará os clientes a simplificar a sua infraestrutura de redes, além de aprimorar a capacidade de entrega de serviços. As companhias estão buscando por maneiras de se libertarem das limitações de negócio impostas por um paradigma de networking que tem sido dominado por um único fabricante (referindo-se à Cisco).

Adquirindo a 3Com, a HP está acelerando a execução da estratégia de Infraestrutura Convergente e trazendo uma ruptura para a indústria de networking. Combinando a oferta HP ProCurve com a extensa oferta de soluções da 3Com, a HP irá permitir que os clientes construam uma infraestrutura de redes de próxima geração que suporta a necessidade das empresas desde a borda da rede até o coração do data center.

A aquisição da 3Com vai expandir a oferta de switches Ethernet da HP, com a adição de soluções de roteamento, e fortalecer a posição da companhia na China – um dos principais mercados de crescimento – por meio da marca H3C.

Sob os termos do acordo, os acionistas da 3Com receberão US$ 7,90 por cada ação ordinária da 3Com quando concluída a aquisição. A transação está sujeita a aprovação regulatórias e por parte dos acionistas da empresa adquirida. A expectativa é que o acordo seja concluído no primeiro semestre de 2010.

A HP e 3Com no Brasil ainda não se posicionaram sobre a aquisição.

Há mais de um ano, HP e Cisco travam uma disputa dura e escancarada pelos executivos de alto escalão de ambas as companhias quanto à oferta de soluções convergentes para data centers. E com a aquisição da 3Com pela HP, a disputa entre as fabricantes pelo mesmo espaço certamente ficará ainda mais acirrada.

D-link anuncia roteadores compatíveis com Windows 7

WirelessA D-Link anunciou que oito dos seus roteadores do padrão 802.11N já foram homologados no Windows 7. Os testes bem sucedidos tornaram os aparelhos qualificados para o programa que inclui o logo “Compatível com Windows 7” nos produtos.

Entre os roteadores que devem receber o selo, o modelo DIR-655 foi o primeiro a ganhar a certificação. Além do 655, os aparelhos DIR-855, DIR-825, DIR-655, DIR-635, DIR-628, DIR-615, DIR-600 e DGL-4500 receberão o logo até o lançamento do Windows 7.

Sobre as conexões à rede no novo SO, a Microsoft está analisando a rede como um todo e, quando o usuário conecta todos os seus dispositivos, eles serão identificados e configurados automaticamente.

O Windows 7 será lançado em outubro deste ano, e deve ser compatível com aplicações e hardwares que já funcionavam no Vista.

No site do Olhar Digital tem um vídeo muito legal sobre as diferenças entre as tecnologias G e N para redes sem fio. Vale a pena conferir. Abraços e boa noite!

Ex-funcionários de TI descontentes podem incentivar crimes digitais

Ex-funcionários descontentes de empresas podem ser uma ameaça, segundo a Cisco Systems. A companhia afirma em relatório de segurança que a fraqueza do mercado de trabalho pode ocasionar aumento de crimes online. Trabalhadores desempregados com habilidades em redes podem iniciar ações criminosas na web contra os seus antigos empregadores.

Segundo o relatório, isso pode ocorrer devido ao fato dos funcionários demitidos conhecerem os pontos fracos de segurança das organizações. De acordo com a Cisco, as empresas que usam consultores de tecnologia da informação por curto período de tempo devem ser cuidadosas, principalmente no que diz respeito ao nível de duração do acesso a dados sigilosos desses profissionais.

O estudo da Cisco ainda traz partes de uma conversa com um “bootmaster”, pessoa capaz de acessar remotamente computadores sem conhecimento do usuário original e vende o acesso a spammers. O hacker consultado não informou quanto recebia, mas afirmou que um dos seus conhecidos conseguia ganhar de 5 a 10 mil dólares por semana efetuando acesso a contas bancárias.

Fonte: Olhar Digital

%d blogueiros gostam disto: